Bateria própria e ritmos latinos dão identidade ao Samba Cedrus

O Samba Cedrus tem na sua história várias formações, desde seu início na década 60. Hoje, é o único bloco que conta com uma bateria própria, e apenas na bateria há cerca de 40 integrantes que ensaiam regularmente para fazer a apoteose nas ruas de Rio Preto e no salão do Clube Monte Líbano.
No Carnaval de 2020, a temática do bloco foi ‘El Grito De Los Muertos’, referência aos amigos da comunidade latina, onde se propaga a #carnavaleslamistura por unirem o samba a salsa, o axé da Bahia ao merengue e as tradicionais marchinhas com o reggaeton, tudo com banda ao vivo.
Gustavo Martins Vagas, líder do bloco, relata que contou com um público inédito.
“O maior público do bloco Samba Cedrus. Cedrus de todas as edições porque realmente é uma fusão musical que nós propomos. O diferencial dos outros blocos é que nós entramos com os ritmos latinos que são a salsa, cúmbia, que não tem em nenhum bloco e vamos mesclar isso com o axé, então, além disso, pretendemos colocar uma maquiadora, para maquiar as pessoas que chegarem no evento e fazermos uma festa realmente diferente das tradicionais, que é chamada de O carnaval e a mistura”, disse.
Participaram mil pessoas no dia 20, em Rio Preto, e 500 pessoas no dia 29, na Praça Central do Distrito de Talhados.